Rui Neiva
17 Julho, 2020
Márcio Costa
29 Julho, 2020
Voltar

Júlio dos Reis Pereira

SOBRE:

Júlio Maria dos Reis Pereira nasce em Vila do Conde, a 1 de Novembro de 1903. Estudou pintura 2 anos na Escola de Belas Artes do Porto, e licenciou-se em Engenharia Civil na Faculdade de Ciências da Universidade desta mesma cidade. Usou o pseudónimo de Júlio como artista plástico e o de Saúl Dias como poeta. Morre em 1983.

Está representada em importantes colecções privadas e públicas, nomeadamente no CAM da Fundação Calouste Gulbenkian.

Exposições:

1930 – Expõe pintura e desenho no 1º Salão de Independentes
1932 – Salão de Inverno da Sociedade Nacional de Belas Artes, em Lisboa. Montres-bracelets sont disponibles dans toutes les gammes de la marque à un bon marché.Ces montres sont également attrayant et styliste.Il est bon pour ceux qui veulent changer leurs replique omega montres en fonction de leurs vêtements.
1935 – Em Lisboa, na SNBA, a sua primeira exposição individual, com 50 óleos e 25 desenhos; o prefácio do catálogo é de José Régio.
1936 – Participa na Exposição dos Artistas Modernos Independentes, em Lisboa, com Almada Negreiros, Vieira da Silva, Arpad Szenes, Mário Eloy, António Pedro.
1938 – Desenhos na Galeria UP, em Lisboa.
1941 – Óleos, aguarelas e desenhos na Sociedade Harmonia Eborense, em Évora.
1944 – Desenhos na Gal. Bulcholtz, em Lisboa; o catálogo é prefaciado por José Régio.
1945 – Desenhos no Salão da Livraria Portugália, no Porto; Desenhos na delegação em Coimbra de O Primeiro de Janeiro ; Participa na primeira Exposição Geral de Artes Plásticas ; participará em todas as que se lhe seguiram.
1949 – Expõe óleos e desenhos na Galeria Portugália, no Porto. Participa na Exposição Independente , em Braga; Expõe desenhos na Galeria António Carneiro, no Porto.
1953 – Participa na 2ª Bienal do Museu de Arte Moderna de S. Paulo.
Participa na Exposição 20 Artistas Contemporâneos da Galeria de Março, em Lisboa.
1955 – Expõe desenhos, guaches e papeis colados na Galeria Pórtico, em Lisboa;
1956 – Exposição de Junho e na 1ª Exposição de Colagens na Galeria Pórtico, Lisboa.
Expõe desenhos, guaches e papeis colados na Galeria Dominguez Alvarez, no Porto; Participa com desenhos na primeira Exposição de Artes Plásticas da Fundação Calouste Gulbenkian , em Lisboa, bem como na IV Exposição Colectiva de Artistas Plásticos da Galeria Pórtico , em Lisboa.
1959 – Expõe desenhos na Galeria do Diário de Noticias , em Lisboa.
1961 – Participa com desenhos na Segunda Exposição de Artes Plásticas da Fundação Calouste Gulbenkian , em Lisboa. Expõe desenhos em Lourenço Marques, Inhambane e Beira, (Moçambique).
1964 – Exposição retrospectiva 40 Anos de Pintura e Desenho no Museu Regional de Évora; Expõe desenhos na Galeria do Diário de Noticias , em Lisboa.
1967 – Exposição retrospectiva na Cooperativa Árvore, no Porto bem como no Salão Nobre da Câmara Municipal de Vila do Conde.
1969 – Desenhos, aguarelas, guaches e monotipias. na Galeria do Diário de Noticias.
1970 – Expõe óleos de 1923 a 1935, na Galeria S. Mamede, em Lisboa.
1972 – Exposição colectiva da Galeria S. Mamede, em Lisboa, 10 Artistas da G.S. M .
Participa, por escolha do crítico Rui Mário Gonçalves, na EXPO AICA SNBA 1972 .
1973 – Expo retrospectiva “ 50 Anos de Desenho” , na Galeria S. Mamede , e na G. Alvarez, no Porto
1974 – Participa na exposição Maias para o 25 de Abril , na G. S. Mamede, em Lisboa.
1975 – Expõe na Galeria JN, no Porto.
1977 – Expõe óleos, aguarelas e desenhos na Junta de Turismo da Costa do Sol.
1978 – Exposição do Cinquentº da presença (1927–1977), em Coimbra, Lisboa, Madrid e Paris.
1979 – Expõe aguarelas, na Galeria S. Mamede, em Lisboa.
1980 – Grande exposição retrospectiva da sua obra, na Biblioteca da Câmara Municipal de Vila do Conde, no Centro de Arte Contemporânea no Porto e na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.
1982 – Expõe desenhos das décadas de 20 e 30 na Junta de Turismo da Costa do Estoril.
Expõe desenhos e aguarelas na Galeria S. Mamede, em Lisboa.
1983 - Exposição no Espaço A / Club Cinquenta, em Lisboa; 30 Desenhos da série “Poeta” , na Galeria S. Mamede, em Lisboa.
1984 – Participação na exposição Os Novos Primitivos – Os Grandes Plásticos, na Cooperativa Árvore, no Porto; Exposição Julio – um longo percurso poético, (55 trabalhos de 1927 a 1982), na Cooperativa Árvore, no Porto; Exposição Évora e o Alentejo na Obra de Júlio promovida pelo Museu de Évora.
Está representado na Exposição Internacional. Surrealismo e Pintura Fantástica , organizada por Mário Cesariny e Carlos Martins, em Lisboa.
1985 –Retrospectiva por ocasião do cinquentenário da 1ª exposição (Gal Gilde) Exposição de desenhos no Museu Nacional Machado de Castro, em Coimbra;
1986 – Exposição na Galeria de Arte de Vilamoura; Participação na exposição Le XX siècle au Portugal no Centre Albert Borschette, em Bruxelas.
1987 – Julio-Saúl Dias, o pintor e o poeta na Bibliotª do Leal Senado, de Macau. Participação na exposição Arte Contemporáneo Portugués no Museo Español de Arte Contemporáneo, em Madrid e na exposição Artistas Modernos Portugueses , no Museu Puskin, em Moscovo.
1988 –Galeria Roma e Pavia, no Porto.
1992 – Exposição Julio – Obra Gravada na Gal. Municipal de Vila do Conde; Exposição Julio – Uma estética da Ternura / O Modernismo e o Oriente , na Galeria da Casa Garden, em Macau; o catálogo tem uma introdução de Mário Soares e um prefácio de Maria João Fernandes.
1993 – Exposição Júlio / Le peintre-poète no Centre Culturel Portugais da Fundação Calouste Gulbenkian, em Paris, com uma significativa mostra da pintura a óleo; o catálogo tem uma introdução de Mário Soares.
1994 – Exposição Júlio – Saúl Dias: uma presença na Presença Câmara Municipal de Vila do Conde. Participação na exposição Imagens da Família, Arte Portuguesa, 1801 – 1992 , organizada pelo Museu José Malhoa, nas Caldas Rainha e na “1ª exposição Surrealismo (ou Não)” na Galeria São Mamede.
1996 / 1997 Júlio, Antologia Breve na Gal. S. Mamede, e na Universidade de Évora
1997 – Participa na exposição Modernismo in Portogallo 1919 – 1940, Arte e Società nel tempo di Fernando Pessoa , no Museu Mediceo, em Florença, Itália.
1997 / 1998 – Está representado na exposição Arte Moderna Portuguesa no Tempo de Fernando Pessoa, 1910 — 1940 , apresentada no Schirn Kunsthalle de Frankfurt e posteriormente no Centro Cultural de Belém, em Lisboa.
1999 – Desenhos dos Surrealistas em Portugal, 1940 – 1966 , Museu Nacional Soares dos Reis, no Porto.
2000 – Júlio, Antologia de um Percurso Poético , no Centro Cultural de Cascais da Fundação D. Luís I;
2002 / 2003 ­ As Câmaras Municipais de Vila do Conde, Estremoz e Portalegre, promovem exposições e outras actividades comemorativas do centenário do seu nascimento.
2004 - Júlio: O Atelier do Poeta / Dos anos 20 aos anos 70 na G S. Mamede .

Publicações

1931 - Álbum música , com desenhos gravados em linóleo e palavras de José Régio (ED Presença); 1932 – sob o pseudónimo de Saúl Dias, um livro de poesia, ... mais e mais ... , com desenhos seus (Ed Presença); 1934 – Álbum Domingo , com desenhos tirados a ozalid e palavras de Adolfo Casais Monteiro. (Presença); Tanto , segundo livro de poesia, com um desenho e duas colagens suas (Presença); 1938 – Novo livro de poesia, Ainda , com desenhos seus (Ed. Presença); 1973 –Ess ência , poesia e desenhos, (Brasília Ed.) 1952 – Sangue , mais um livro de poesia, , com um desenho seu (Ed. Ser); 1962 – Obra Poética , de Saúl Dias, abrangendo os 4 livros anteriormente publicados e o livro inédito Gérmen . (Portugália Editª); 1983 - 30 Desenhos da série “Poeta” ,( Ed INCM);

1984 – Julio-Saúl Dias, O Universo da Invenção de Maria João Fernandes (INCM); 2000 - Obra Poética , de Saúl Dias, 3ª edição revista e aumentada (Ed Campo das Letras); 2002 - O Essencial sobre Saúl Dias-Julio de Isabel Vaz Ponce Leão (Ed. INCM); 2003 ­ A produtora Plano 9, Lda, de Lisboa, edita um CDROM sobre a obra plástica e poética de Julio-Saúl Dias. 2004 ­ Julio – Saúl Dias, Um Destino Solar. de Maria João Fernandes (Ed INCM).


Outras actividades:

1926 – Desenha a capa do primeiro livro de José Régio, Poemas de Deus e do Diabo ; será o autor de outras capas e ilustrações; 1927 – Colabora com um desenho no primeiro número da revista presença , colaboração que prosseguirá até à sua extinção; 1958 – Obtém o 1º prémio de desenho no IV Salão de Outono , no Estoril; Faz parte da Missão Internacional de Arte , organizada pelo Grupo Pró - Évora, com exposições em Évora, Lisboa e Porto; 1960 – Obtém o 1º prémio de desenho no 1º Salão de Artes Plásticas da Biblioteca-Museu Municipal de Vila Franca de Xira; 1964 - É apresentado o filme de Manoel de Oliveira, As Pinturas de Meu Irmão Júlio , sobre a pintura a óleo executada entre 1923 e 1935, com apresentação de José Régio e música de Carlos Paredes; 1971 – Celebra um contrato com a Câmara Municipal de Estremoz, adquirindo-lhe esta a sua colecção de barros antigos e populares de Estremoz (cerca de 350 peças), fruto de buscas durante mais de 30 anos; 1980 – Prémio da Crítica , ex-aequo com António Ramos Rosa, pelo livro Obra Poética , de Saúl Dias , 2ª edição ; São editadas pela Manufactura e Tapeçarias de Portalegre, duas tapeçarias executadas a partir de aguarelas inéditas da série “Poeta”; 2002 – Colóquio Uma Palavra Para Todo O Sempre , de homenagem a Julio - Saúl Dias no centenário do seu nascimento (Univ Fernando Pessoa, Porto).